Acelga Hidroponica
Agriao de Hidroponico
Aipo ( Salsao)
Alcachofra
Alecrim
Alface Americana
Alface Lisa
Alface Mimosa
Alface Romana
Alface Roxa
Alface Roxa Hidroponica
Alface Crespa
Alfavaca
Alho Poro
Almeirao Hidroponico
 
Arruda
Bertalha
Beterraba com Rama
Brocolis
Brocolis Americano
Catalunha
Cebolinha Hidroponica
Cenoura com Rama
Cheiro Verde
Chicoria
Chicoria Frisse
Coentro
Couve
Couve de Bruxelas
Couve Flor
Couve Troncha
Dill
Erva Cidreira
Espinafre
Funcho ( Erva Doce )
 
 
Hortela

Alface Crespa

As alfaces, especialmente as de cor roxa e verdes intensos, fornecem também provitamina A ou betacaroteno. Além disso, contém quantidades consideráveis de vitaminas C e E.

As alfaces contêm poucas calorias, apenas 17 calorias por 100 gramas, sendo constituídas por uma grande quantidade de água (entre 90 a 95% do seu peso).
Proporcionam maioritariamente água e quantidades muito inferiores de hidratos de carbono e proteínas, pelo que são pouco energética, embora constituam um alimento rico em vitaminas, sais minerais e fibras. A alface é a verdura mais rica em contributos de nutrientes.

Quanto a vitaminas, destaca-se a presença de vitamina A, vitamina C e betacaroteno ou pro-vitamina A.
 

As alfaces caracterizam-se por serem especialmente úteis numa dieta de emagrecimento, dado que contêm uma boa fonte de fibra laxante, que aumenta a sensação de saciedade.
São ainda recomendadas às mulheres que desejam ficar grávidas e a grávidas que tiveram toxoplasmose, dado que são uma boa fonte de folatos (substâncias que ajudam a evitar anemias dado intervirem na formação dos glóbulos vermelhos e brancos, e também são necessários para a síntese de ADN para formar novas células).

As alfaces, especialmente as de cor roxa e verdes intensos, fornecem também provitamina A ou betacaroteno. Além disso, contém quantidades consideráveis de vitaminas C e E.

A alface é também uma boa fonte de vitamina K, essencial na coagulação sanguínea. A fibra mais abundante na alface é a celulose, que não conseguimos digerir mas que tem a excelente propriedade de diminuir o nosso contacto com eventuais carcinogénios pois acelera o esvaziamento intestinal e diminui a pressão no seu interior.

No que se refere aos minerais, as alfaces fornecem:
    * Potássio, um mineral necessário para a formação e transmissão do impulso nervoso e para a actividade muscular. Além disso, o potássio é um diurético natural que ajuda a eliminar líquidos e a evitar ganhar peso por retenção de líquidos.

    * Magnésio, pelo que a ingestão de alface é importante também na defesa de cãibras musculares.

    * Selénio, um mineral antioxidante que ajuda a manter as células fortes e atrasar o envelhecimento.

A alface romana de folha verde que se cultiva ao ar livre é a variedade mais rica em vitaminas e minerais, especialmente se for cultivada na Primavera ou em terreno rico e com um clima temperado. As alfaces mais esbranquiçadas contêm menor quantidade de clorofila, vitaminas C, A e aminoácidos.

Além dos benefícios já apontados, a alface é um sedativo natural – o talo da alface contém um látex rico em lactucina, um anestésico e sonífero que os romanos já utilizavam para dormir bem depois dos grandes jantares e que deu origem ao lactucarium, um popular sonífero e hipnótico do século XIX que se tomava como substituto do ópio sem provocar adição.

Sugestão:
Se tiver dificuldade em adormecer, coma uma salada de alface ao jantar, deixando algumas com talos mais grosso.
Caso pretenda algo mais forte, sem ter de recorrer a medicamentos, coza os talos cortados e deixe-os ferver durante 15 minutos e tome a infusão quente antes de dormir. Este caldo do talo de alface também é benéfico para acalmar queimaduras, golpes e, de uma forma geral, qualquer zona dorida.